fbpx
Blog

Como escolher um corretor de imóveis?

Saiba como escolher um corretor de imóveis e comprove na prática como este profissional pode ajudá-lo na procura pelo imóvel ideal e uma negociação segura.

Escolha corretor de imóveis
Fonte: Freepik – Creativeart.

 

As Leis 6.530/78 e 13.097/15, o Decreto 81.8710/78 e o Código Civil brasileiro regulamentam a profissão de Corretor de Imóveis, podendo ele exercer sua função – intermediação na negociação imobiliária – como pessoa física ou jurídica, desde que devidamente inscrita no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI). O profissional, portanto, que descumprir a legislação e atuar na irregularidade corre o risco de ser penalizado.

 

Um bom corretor de imóveis pode ser um excelente aliado para quem quer investir no mercado de imóveis com mais segurança e assertividade.

 

Fique atento as 5 dicas de como escolher um corretor de imóveis e veja como este profissional poderá ajudá-lo a encontrar o imóvel ideal, sem stress e surpresas desagradáveis posteriores.

 

  1. Registro no CRECI

É importante que o corretor de imóveis possua o devido credenciamento no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), órgão que garante o registro profissional sendo indispensável para qualquer negociação e documentação de compra, venda ou aluguel de um imóvel. Somente os profissionais credenciados no CRECI podem fazer o registro de imóveis e, portanto, atuar legalmente no mercado.

 

O registro no CRECI em mãos evidencia que o profissional realizou algum curso técnico na área de Transações Imobiliárias, possui graduação em Ciências Imobiliárias/Gestão de Negócios Imobiliários ou fez qualquer outro curso devidamente autorizado e reconhecido pelo Conselho. O registro conquistado também assegura que o profissional cumpriu o estágio obrigatório.

 

O profissional registrado no CRECI tem conhecimento e está preparado para atuar na sua área, fornecendo um serviço de consultoria com qualidade. O profissional corretor de imóveis possui condições para analisar de forma correta o perfil do comprador, de entender exatamente quais são as suas necessidades e expectativas, buscando no mercado de imóveis as melhores alternativas para o seu cliente.

 

  1. Conhecimento e habilidade de negociação

Investir no mercado imobiliário requer conhecimento e habilidade de negociação. Além disso, é preciso planejar as ações, analisar as melhores oportunidades e saber relacionar-se com diferentes perfis de clientes.

 

Os investimentos mais assertivos são aqueles baseados em informações concretas e não em suposições sobre as alternativas de imóveis disponíveis no mercado. É preciso ter conhecimento amplo em direito imobiliário, financiamento, análise de crédito, orçamento e outras áreas para que a prestação de serviço seja realmente eficaz, culminando em um negócio vantajoso para os envolvidos. O corretor de imóveis credenciado, portanto, é o responsável por passar toda a segurança e credibilidade necessárias à realização do investimento.

 

  1. Especialidade na região

Consulte um consultor de imóveis que seja especialista na região onde você está pretendendo investir. Assim fica mais fácil focar nas alternativas realmente viáveis e que atendam suas expectativas. Com um especialista ao seu lado ficará muito mais simples e rápido esclarecer todos os questionamentos que vão surgindo em cada tipo de imóvel e ao longo das negociações.

 

Conte com o conhecimento do corretor para ter uma boa ideia da região onde você pretende investir e poupe tempo em focar as opções que realmente são viáveis para o seu perfil de investimento. Analise em detalhes a arquitetura do imóvel, passeie pela vizinhança, verifique a presença de pontos de conveniência – como mercados, padarias e farmácias –, e sinta-se mais seguro ao ser conduzido por um especialista com conhecimento prático do negócio.

 

  1. Experiência comprovada

O corretor experiente tem a preocupação em conhecer profundamente seu cliente. Sua vivência prática já lhe provou inúmeras vezes que, sem conhecer o perfil do comprador, suas necessidades e expectativas e, também, seu poder de investimento, não há como apresentar alternativas viáveis de investimento.

 

Então, ao escolher um corretor note se o profissional tem interesse em traçar o seu perfil. Fique atento às perguntas respondendo-as da forma mais clara e sincera possível. Não esqueça de mencionar na conversa os detalhes que são importantes para você. Se você quer morar em uma área plana – e não gosta de encostas de morros, por exemplo – é preciso comentar isto com o corretor de imóveis facilitando assim o trabalho de procura.

 

  1. Confiança e empatia

Você vai perceber, já nas conversas iniciais, se o corretor de imóveis parece querer estabelecer um elo de confiança, detalhando seu modo de trabalhar, deixando claro as informações, repassando os quesitos de como funcionará a consultoria, e assim por diante.

 

É importante que a relação comprador x corretor de imóveis seja baseada em confiança mútua. Outro aspecto essencial envolve a empatia, aquela sensação de que você é ouvido com atenção e realmente compreendido. Quando o corretor se coloca no lugar da pessoa que está procurando o imóvel, a “mágica” acontece: tudo fica mais fácil e as chances de se encontrar o imóvel ideal aumentam, e muito.

 



 

Fonte:

Guilherme Machado – Por que escolher um corretor de imóveis credenciado? Conheça 7 motivos

Migalhas – O corretor de imóveis e a nova redação da lei 6.530

Gazeta do Povo – Como escolher um bom corretor de imóveis?

Blog Seu Imóvel – Confira 6 dicas para escolher um corretor de imóveis competente

Planalto – Lei no 6.530, de 12 de maio de 1978

Planalto – Lei no 13.097, de 19 de janeiro de 2015

Planalto – Código Civil – Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002

 

Fonte Imagem:

Freepik – Creativeart

Related posts

Compartilhe por email!