O mercado imobiliário é um dos segmentos de mercado que passou por diversas mudanças e ajustes na nova realidade pandêmica. Diante de uma situação de emergência muito nova, quais são as nossas expectativas para o mercado imobiliário em 2021?

Do trabalho remoto ao acesso online, o uso de tecnologias como passeios de 360 ​​graus e o uso de aplicativos de gestão imobiliária desenvolvidos na região (incluindo atividades administrativas e financeiras), até a perspectiva de recuperação econômica, o mercado imobiliário brasileiro crescerá e se desenvolverá em 2021.

Neste artigo, discutiremos o mercado imobiliário em 2021, bem como a tecnologia, tendências e expectativas para os profissionais da área.

Vamos trazer ainda dicas que podem auxiliar a atuação de profissionais no mercado imobiliário para o próximo ano. Acompanhe mais um artigo da Imobiliária MAISONAVE!

O cenário de 2020 também se mostrou esperançoso…

As grandes esperanças para o mercado imobiliário em 2020 são principalmente depois de um crescimento como 2019.

Pesquisa realizada pela CBIC em 2020 mostrou que as vendas no primeiro trimestre aumentaram 26,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

No entanto, o mercado perdeu força rapidamente. Com o desenvolvimento do coronavírus, medidas de quarentena e incertezas nos próximos meses causaram um retrocesso no mercado imobiliário.

O levantamento mostrou ainda que, em comparação com o ano anterior, o número de unidades lançadas no Brasil caiu 14,8%, indicando o impacto da crise nas construtoras e a desaceleração da demanda dos clientes.

Curiosamente, esse declínio não ocorreu de maneira uniforme no Brasil. A região Nordeste é a região com maior recuo, queda de 56,3% em relação a 2019.

A segunda região mais afetada foi o Sul, que caiu 29,1%, seguido pelo Sudeste, onde as vendas caíram 2,4%.

Crescimento do Marketing Digital

No entanto, embora os resultados não sejam tão otimistas, podemos aproveitar este momento difícil do setor imobiliário: a transformação digital.

Para os corretores, o trabalho remoto através do home office foi aprimorado e demonstrou que é possível utilizar softwares e plataformas que podem organizar e otimizar fluxos de trabalho para manter o processo de vendas, mesmo à distância.

Além disso, empresas passaram a investir em sites mais modernos e ocupar as mídias digitais, abrindo novos canais de vendas e ampliando seu escopo de negócios.

O público também mudou seus padrões de consumo e passou a vivenciar uma nova jornada de compras.

Pesquisa realizada pelo Grupo ZAP com pessoas que buscam imóveis para comprar ou alugar mostra que 38% delas estão dispostas a aceitar a ideia do acesso online por meio de plataformas de vídeo, enquanto 37% estão dispostas a aceitar passeios em 360 graus.

Existe um novo normal para o mercado imobiliário?

Embora algumas mudanças tenham ocorrido em decorrência da pandemia, é previsível que muitas mudanças continuem existindo e se tornem o novo normal do setor imobiliário.

Por exemplo, plataformas de gerenciamento como CRM e Vista’s Office ajudam a desenvolver atividades financeiras e de gerenciamento e são parceiros ideais para profissionais autônomos e grandes imobiliárias.

Embora essas soluções já existam no dia a dia das imobiliárias, com a chegada da pandemia, elas se mostraram vitais para o dia a dia.

Outro ponto é manter um forte relacionamento com clientes e serviços online. Claro, a digitalização não deve ser o meio principal, mas é uma forma de estabelecer o primeiro contato e atingir um público maior, principalmente hoje.

O que esperar do setor imobiliário em 2021?

As expectativas para o mercado imobiliário em 2021 são altas, por dois motivos: a queda da taxa Selic (regime especial de liquidação e tutela) e o lançamento do novo programa do governo federal Casa Verde e Amarela.

Atualmente, a Selic está em 2% ao ano, a menor taxa da história do país. O Comitê de Política Monetária (Copom) e o Banco Central (BC) baixaram essas taxas de juros justamente para evitar uma retração do mercado imobiliário.

Embora não haja garantias de que o índice se mantenha nesse patamar ao longo de 2021, a expectativa para o mercado imobiliário em 2021 é que não tenha um grande crescimento, ficando em torno de 2,75% ao ano. 

Portanto, corretores, este é o melhor momento para vender um imóvel!

Outro incentivo é o projeto Casa Verde e Amarela, que substituiu o Minha Casa Minha Vida.

Nesse novo formato, o foco está em três frentes: financiamento imobiliário, regularização fundiária e melhoria habitacional, possibilitando também a reforma e ampliação de casas.

Perfil de imóveis também mudou

Além das mudanças estruturais, o legado significativo desse período é o estilo das edificações.

Em tanto tempo de reclusão, as pessoas começaram a prestar mais atenção à estrutura dos apartamentos e às plantas dos mesmos.

Não é incomum procurar apartamentos e prédios mais completos perto de áreas verdes e longe de grandes centros. 

Isso é muito curioso porque a maioria das empresas tem usado home office até o fim da pandemia.

Principalmente em famílias com forte poder aquisitivo, isso é especialmente importante, pois elas priorizarão o conforto em casa.

Agora que você já sabe todas as novidades que estão por vir no mercado imobiliário em 2021, que tal entrar em contato com a MAISONAVE e conhecer nossos empreendimentos de alto padrão?

Aqui, nós compramos o seu sonhos e auxiliamos na busca do imóvel ideal!